• Time - BoardUp

Empreendedorismo?

Atualizado: há 9 horas

Objetivo: uma análise bem objetiva sobre os dois formatos mais problemáticos de ensino sobre empreendedorismo que existem no Brasil hoje.


Empreendedorismo nada mais é do que...


identificar uma oportunidade de negócio em algum mercado e levar uma solução minimamente inovadora para este mercado.


Exatamente isso, nem mais nem menos.


A partir de agora, vamos para o objetivo do post... uma análise do que não é empreendedorimo!


1 - "empreendedorismo" motivacional


Com certeza você já deve ter lido esse tipo de frase por aí:


“Remodele o seu DNA para se tornar um vencedor!”

“Mindset bilionário é uma questão de você acreditar nos seus sonhos e ir atrás.”

“Corra os riscos hoje e prove que eles estão errados amanhã”



Esse tipo de discurso normalmente vem associado a um suposto coach que sempre trás métodos revolucionários ou “passo a passo” incríveis para o sucesso, mas ele mesmo nunca empreendeu de verdade.


Normalmente, essas pessoas estão sempre buscando um “caminho mais fácil” para ganhar dinheiro e não importa se isso vai ser feito de forma honesta ou não.


Outro ponto extremamente importante é que tudo o que essas pessoas têm para passar nada mais é do que motivação, em outras palavras, elas vão inspirar você a ir atrás dos seus sonhos, e nada mais. É só isso.


Empreendedorismo não é ter uma ideia “mirabolante” dentro da sua cabeça e começar a fazer esperando que todos vão amar o que você tem a entregar de forma milagrosa!


É exatamente essa a causa raiz do fracasso de grande parte das pessoas que começam a empreender achando que empreender é como fazer uma obra de arte.

E é para essas pessoas que perguntamos:


  • Você sabe quem são os seus consumidores? Quais as motivações deles?

  • Você sabe como elaborar uma solução teste que irá nortear você para a construção da solução ideal para o seu consumidor (e não para você)?

  • Você sabe como trabalhar nos melhores canais para chegar até o seu consumidor?

  • Você sabe como construir o apelo certo da sua oferta com base nos fatores psicológicos do seu consumidor?

  • Você sabe a importância de construir um branding realmente eficaz para a sua empresa? Ao menos você sabe que branding não se limita ao seu logo… afinal de contas uma camiseta da Nike é só um pano, mas que custa R$ 90,00 por ter a marca associada ao produto?

  • Você sabe quais são as estratégias de marketing que melhor funcionam nos dias de hoje?

Motivar é fácil.

Empreender já é outra coisa!


1 - "empreendedorismo" dos quadradinhos


É incrível como até hoje, aqui no Brasil, ainda existam pessoas que queiram ensinar empreendedorismo seguindo o mesmo modelinho de sempre… do canvas à proposta de valor, da proposta de valor à planilha financeira.


Ou seja, teorias e mais teorias do começo ao fim... que você preenche quadradinhos e mais quadradinhos até que você se dá conta de que... não fez absolutmanete nada prático!



O problema desse clássico modelinho de desenvolvimento de negócios começa com uma falsa ideia de que você deve organizar em blocos toda a sua concepção inicial de negócio justamente em um momento que, na realidade, o que você mais precisa é de caos.


Isso mesmo… caos!

E atenção, caos não significa bagunça!

Caos significa que neste momento você deve se preocupar em


  1. coletar o maior número de informações possível sobre o mercado que você quer atuar

  2. elaborar hipóteses e construir várias pesquisas com o intuito de começar a entender quem é o seu público-alvo

  3. levar a oportunidade mapeada para pessoas que poderão agregar valor direto para você nesse momento (com informações e até dicas valiosas) ou indireto (pessoas que irão fazer a ponte para você se conectar a outras pessoas importantes)

  4. refletir em cima desse mar de informações criando conexões com pontos distintos


Em outras palavras… está na hora de você entender se a oportunidade de negócio que você mapeou é, realmente, uma oportunidade de negócio.


Entenda primeiro, resolva depois.


E é justamente esse o problema da galera ‘canvas e companhia’... você dá o start já querendo trazer soluções para preencher nos quadradinhos, organizando todas elas (tem até uma ordem pra você preencher aquilo) em um momento que você deve deixar a sua ideia livre… até mesmo para ser destruída por outras pessoas.


DOR?


O segundo ponto a ser abordado está nessa palavrinha: dor.

Por algum motivo obscuro criou-se uma concepção que elaborar uma proposta de valor gira em torno de resolver uma dor.


Quando alguém cria uma marca de cosméticos com produtos em um formato de embalagem divertido, que traz uma experiência mais divertida para o seu consumidor… que dor ele está resolvendo?


É forçar muito a barra falar que existe um ponto de dor que está sendo resolvido aí.


O mundo não é tão chato assim, vai… as pessoas querem encontrar soluções disponíveis para elas que apenas exploram de forma mais refinada o que ela considera valor. Ou simplesmente que traga para ela uma nova experiência.


Percebe como enviesar sua mente nesse modelinho bate pronto de “que dor estou resolvendo?” pode ser o fracasso do seu negócio?


Por isso, falamos aqui na BoardUp para tod@s… se você começa com um direcionamento errado e todas as alternativas que você enxerga de mudar isso giram em torno desse mesmo direcionamento, sinto muito, mas nunca vai dar certo mesmo.


O terceiro e último ponto: tempo e energia.

Você vai gastar horas e horas preenchendo um papel… vai gastar muita energia tentando “mirabolar” cada passo a ser preenchido ali dentro e depois?


O que você vai fazer com esse suposto relatório que você acabou de fazer?


Então, pois é…


E esse é o ponto mais importante de tudo que já falamos aqui… esse modelo é muito utilizado por pessoas que trabalham dentro de áreas de pesquisa e inovação dentro de empresas.


Essas pessoas utilizam dessas ferramentas para desenvolverem novos produtos, mas olha aí o problema… a empresa já existe… eles estão fazendo dentro de um “trilho” e isso é necessário justamente para apresentar resultados para a liderança de como anda o projeto.


É muito triste achar que isso possa definir o empreendedorismo, principalmente porque…


Ok bacana… e aí eu faço o que com esse “incrível produto” agora? Guardo ele na minha garagem? Como alguém pode querer ensinar empreendedorismo se não consegue nem ensinar para você como vender?


Se você não vende, você não ganha dinheiro.

Se você não ganha dinheiro, você não tem empresa.


Simples assim.



Muito obrigado pela leitura! Se você gostou, compartilhe!


Estar bem informad@ não é impossível!


Empreendedorismo? BoardUp!



CLIQUE AQUI e dê o seu primeiro passo para começar a empreender!


#tinhaqueserBRASILEIRO

#empreendedorismo #boardup